Trapalhada digital

Há aproximadamente um mês, num sábado, quis ir a um bar famozinho aqui em BH, mas não sabia qual era a programação do dia. Naturalmente, entrei na internet e acessei o site do bar.

Começou abrindo uma janela pop-up que tomou conta de toda a minha tela com um flash pesadíssimo de carregar e de processar. Meu pobre iMac 233Mhz de casa virou uma tartaruga.

Parece incrível, mas o site não tem nem a programação da casa e, por causa do sistema de “navegação adivinhativa”, tive que clicar em todos os itens pra descobrir isso.

Com dificuldade, fui ao formulário de contato e expliquei educadamente que o site, apesar de ser visualmente interessante, não prestava pra nada. O tempo passou, passou e nem uma respostinha automatizada eu recebi. Por isso achei que nem o formulário de contato funcionava.

Ledo engano. Ontem chegou em minha caixa postal um e-mail deles (com o campo de assunto vazio!). Logo pensei: “Beleza! Vamos ver o que esse povo tem a dizer sobre a minha opinião.” Mais um engano: era uma mala-direta com a programação do bar para a próxima semana. Eu pedi isso?

E não acabou por aí. Peguei o endereço do remetente e enviei mais um e-mail alertando sobre toda essa trapalhada digital que eles estavam cometendo. Não podia ser pior: dois minutos depois retorna uma mensagem de erro dizendo que o endereço contato@(nome do bar...) não existe.

Aaaahhhhhhh! É o inferno astral da internet!

Me dá dor de barriga saber que grande parte das empresas — pequenas e grandes — têm uma atitude semelhante com relação à comunicação digital.

Neste caso é ainda pior porque o público do bar é exatamente aquele que usa a internet com mais intensidade. E é claro que eles pagaram pelo site, a hospedagem e a produção das malas-diretas. Ou seja, estão jogando dinheiro privada abaixo e fazendo cocô na própria cabeça.

Publicado em 01/09/2005

Comentários

Bom, quando vc encontrar sites assim, passa pra mim que eu vou começar a gerenciar trabalhos online. É trabalho para meus amigos fazerem! Consertar sites sem funcionalidade, feito por designers sem conhecimento em comunicação e a tal arquitetura da informação. Concorda?!

Obrigatório, mas não será exibido no comentário
Opcional
Somente marcação Textile