Prazer em ajudar startups

Ano passado, Karine, Leandro e eu, além de outros profissionais, fomos escalados pelo Yuri Gitahy a participar do time de mentores da Aceleradora, uma iniciativa que tem feito o trabalho nobre de “ligar investidores e empreendedores, realizando coaching para transformar startups em negócios viáveis”.

Nossa função, como mentores, é auxiliar as startups a construir e melhorar seus produtos e serviços, doando algumas horas de consultoria sobre os assuntos que dominamos.

A Campus Party 2010 foi uma ótima oportunidade de colocar, num mesmo espaço físico, vários desses mentores e startups. Lá, fizemos os primeiros contatos com os empreendedores apoiados pela Aceleradora e pudemos iniciar o mentoring com três delas: Omnilogic, Ninui e Ignit – todas com potencial inegável em seus produtos.

O foco do nosso mentoring foi em aspectos diretamente relacionados à experiência do usuário: utilidade, usabilidade, estética, estratégia de releases e evolução de produto. Além de dicas pontuais sobre como melhorar cada um dos produtos, tentamos, principalmente, guiar essas startups, passando alguns conceitos e práticas de design centrado no usuário.

É um trabalho que não nos dá retorno financeiro imediato, mas que certamente renderá bons frutos a médio e longo prazo. De qualquer forma, a experiência tem sido muito gratificante, pois percebemos, durante as conversas, o quão bem-vinda e útil tem sido a nossa ajuda.

Publicado em 10/02/2010