Implantando o Textpattern

Finalmente está feito. O ZeroSeis agora usa o Textpattern como sistema de gerenciamento de conteúdo. O Blogger até hoje foi guerreiro e aguentou o batido muito bem, mas eu precisava de mais controle sobre a estrutura e mais facilidade para escrever.

Já deve ser a terceira ou quarta vez que instalo o Textpattern para pesquisar, mas desta vez defini a migração deste blog como meta. Por enquanto, as mudanças estruturais não foram drásticas como previsto, mas pretendo ir moldando o site aos poucos.

Cheguei também a testar o WordPress e outros CMSs, mas o Textpattern foi o que me ofereceu mais flexibilidade e facilidade de customização, podendo ser implementado sem dificuldade em qualquer tipo de site, não só em blogs. Aliás, achei o Expression Engine ainda melhor, mas por ser pago, predendo usá-lo somente em algum projeto comercial que vier pela frente.

O que me agrada muito no Textpattern—da mesma forma que no Expression Engine—é a facilidade de customização dos templates usando tags especiais, tudo acessível pela própria interface adminstrativa. Ou seja, manipulo todos os recursos diretamente do browser: conteúdo, estrutura, templates e até o CSS. Uma vez o sistema instalado, não preciso fazer FTP de mais nada.

Outra coisa que gosto nele é o Textile, uma forma de marcação de texto simplificada, usada para escrever o corpo dos posts. É, basicamente, uma série de “shortcuts” que substituem as tags mais comuns, tornando a escrita mais rápida e deixando os posts mais limpos. Por exemplo: ao invés de escrever <strong>enfase<strong> eu só preciso digitar o texto entre asteríscos ( *enfase* ) e o Textpattern transforma para HTML na hora de exibir. Mas, se for necessário, pode-se também usar tags de HTML. Vale tudo.

A área administrativa não é das mais amigáveis e requer um bocado de prática para usar com fluência. Outro ponto negativo é a documentação: o principal repositório é o wiki Textpattern.net, ainda relativamente fraco. Se comparado com a comunidade do Wordpress, o Textpattern é um projeto pequeno que se desenvolve lentamente.

No exterior existem vários blogs e sites muito interessantes, com destaque para o Hicksdesign, um site que acompanho há muito tempo, que me atiçou a curiosidade sobre o Textpattern e serviu de inspiração.

Com a mudança para o Textpattern, o esquema de URLs também mudou, portanto, pode ser que ainda exista algum problema com links externos, mesmo eu tendo configurado o arquivo .htaccess do Apache para redirecionar todas as URLs do esquema antigo. Seria muito grato se me avisassem caso encontrem algum erro (de qualquer tipo) no meu email ou deixando um comentário.

Publicado em 26/07/2006

Comentários

Eduardo Loureiro | 8 agosto 2006 #

Fala cara, acho que agora não faz tanta diferença já que você já decidiu pelo migração para o Textpattern, mas mesmo assim vou deixar a dica. Se animar experimenta o Pivot (www.pivotlog.net), não precisa instalar, é só descompactar para o seu servidor e já está funcionando. Além disso todas os pontos fortes que você citou do Textpattern o Pivot tem com o diferencial de ter atualizações constantes e documentação.

Valeu a dica, Eduardo! Eu não conhecia o Pivot.

Instalei ele e dei uma olhada rapidamente. Me pareceu bem interessante, mas a princípio ainda fico com o Textpattern pela facilidade de se criar seções, o que é bom para CMS de sites pequenos, que não têm exatamente o formato de blog.

Os campos “custom” do Textpattern também são uma mão na roda para esses casos. E não vi nada parecido no Pivot.

Também gosto do fato do TXP guardar tudo no banco-de-dados, sem necessidade de “republicar” quando há modificações.

É claro que pra mim é mais cômodo assim, já que me habituei ao TXP…

Marcelo | 4 julho 2007 #

Algumas dicas sobre a utilizaçnao do TextPattern.

valeu
Marcelo

Obrigatório, mas não será exibido no comentário
Opcional
Somente marcação Textile