Um framework para design de experiência: Why, What, How

RJ Owen, num artigo para o site InsideRIA, define um framework que dividide a visão de um produto interativo em três partes: Why, What, How (Porquê, O Quê, Como).

  • O Porquê se refere ao contexto: modelo mental do usuário, seus objetivos, ambiente de uso;
  • O Quê é o conteúdo, a informação que deve ser transmitida, os dados; e
  • Como é referente à mecânica do processo, os elementos físicos e digitais com os quais a pessoa interage diretamente.

Esses elementos têm uma dependência hierárquica: se você não compreende o Porquê, é impossível definir corretamente O Quê será oferecido como conteúdo ou funcionalidade ao usuário. Da mesma forma, antes de saber O Quê, não se pode estabelecer Como será a interação.

Nessa linha, o autor faz uma crítica pertinente ao conceito estabelecido na web, que diz que “o conteúdo é rei” quando, na realidade, dentro desse framework, o rei seria o Porquê.

Fica evidente a semelhança com os elementos da experiência do usuário, de Garret: Porquê é equivalente ao primeiro nível (necessidades do usuário e objetivos do negócio), O Quê é análogo ao segundo nível (funcionalidades e conteúdo) e Como representa os níveis seguintes (design de interação / AI, design de interface e design visual).

O que percebo é que, muitas vezes, os clientes não têm uma visão clara do Porquê de seu produto ou serviço, mas procuram consultoria profissional com a intenção de melhorar o arranjo e o funcionamento da interface (Como). Mas, claro, isso é compreensível e o nosso dever é esclarecê-los.

Via InfoDesign.

Publicado em 12/06/2010

Comentários

Gustavo Machala | 12 junho 2010 #

Concordo em gênero, número e grau com sua conclusão. Pensando especificamente em construção de sites e de páginas na net (com o que já tive algumas experiências), definitivamente as pessoas não sabem o “porquê” das coisas que querem. Simplesmente querem “mudar” alguma coisa. Ou fazer o site ficar com uma “cara” melhor… Neca de pensar nas necessidades e no contexto do usuário primeiro… E acho que isso vale para qq outro produto interativo.

ousado contrapor a máxima de que ‘o conteúdo é rei’. Ousado mas verdadeiro! adorei o framework, simples e direto.

Realmente essa idéia é semelhante ao do J. Garret, mas parece mais objetiva e de fácil entendimento para o cliente. PS: Faltou colocar um link para o artigo original: http://www.insideria.com/2010/05/the-how-what-why-framework-for.html

Quem? Quando? Como? Onde? O quê? Por quê? sempre foram as perguntas norteadoras da comunicação impressa. Desde sempre, esse é o famoso framework que o jornalista precisa responder para fazer uma boa matéria. Uma pessoa que se envolve com User Experience não pode ficar restrita às matérias novas – há muita coisa boa já criada por aí. Precisamos estar atentos ao mundo e as coisas que já são usadas com sucesso em outros setores. Nada se cria, tudo se transforma ;-)

Muito ousado, não concordo com tudo, mas é uma ideia, digamos que especial!
Parabéns pela iniciativa de publicar sobre o assunto!

Obrigatório, mas não será exibido no comentário
Opcional
Somente marcação Textile