Prazer em ajudar startups

Ano passado, Karine, Leandro e eu, além de outros profissionais, fomos escalados pelo Yuri Gitahy a participar do time de mentores da Aceleradora, uma iniciativa que tem feito o trabalho nobre de “ligar investidores e empreendedores, realizando coaching para transformar startups em negócios viáveis”.

Nossa função, como mentores, é auxiliar as startups a construir e melhorar seus produtos e serviços, doando algumas horas de consultoria sobre os assuntos que dominamos.

A Campus Party 2010 foi uma ótima oportunidade de colocar, num mesmo espaço físico, vários desses mentores e startups. Lá, fizemos os primeiros contatos com os empreendedores apoiados pela Aceleradora e pudemos iniciar o mentoring com três delas: Omnilogic, Ninui e Ignit – todas com potencial inegável em seus produtos.

O foco do nosso mentoring foi em aspectos diretamente relacionados à experiência do usuário: utilidade, usabilidade, estética, estratégia de releases e evolução de produto. Além de dicas pontuais sobre como melhorar cada um dos produtos, tentamos, principalmente, guiar essas startups, passando alguns conceitos e práticas de design centrado no usuário.

É um trabalho que não nos dá retorno financeiro imediato, mas que certamente renderá bons frutos a médio e longo prazo. De qualquer forma, a experiência tem sido muito gratificante, pois percebemos, durante as conversas, o quão bem-vinda e útil tem sido a nossa ajuda.

Revista da pós-graduação em Design de Interação

Terminei a pós-graduação em Design de Interação na PUC Minas em julho do ano passado. Queria ter contado mais coisas aqui no blog sobre o desenrolar do curso e tudo que aprendi, mas outras atribuições me impediram de fazê-lo. Dentre essas atribuições, estavam os próprios trabalhos do curso, que, em algumas das disciplinas, consistiam em escrever um artigo relacionado ao que foi estudado.

No final do curso, foram escolhidos cinco desses artigos escritos pelos alunos. Eu tive a honra de estar entre eles. Meu artigo, intitulado Um modelo de cilco de vida para design de websites com foco no usuário, foi publicado na revista.

Legal também foi ter meus dois sócios, Karine e Leandro —somente meus colegas na época—, também na lista dos autores.

A revista está disponível para download no site do curso.

O aparelho é barato, mas o refil é um roubo

Este post é um desabafo de consumidor ultrajado. Tem pouco a ver com os assuntos gerais deste blog, mas acho válido divulgar.

Recentemente comprei um rotulador eletrônico Brother PT-65, de acordo com a recomendação do David Allen no livro Getting Things Done (GTD), para organizar meus envelopes de arquivo e de projetos. Existem outros tipos e marcas, mas este é o que eu gostei mais da aparência e é exatamente o modelo que vejo em fotos no Flikr de vários praticantes do GTD.

O aparelhinho custou R$ 79,00 e me atendeu bem até uma semana atrás, quando a fita de impressão de rótulos acabou. Acontece que, quando pesquisei o preço de uma fita de reposição, descobri que custa R$ 45,40 – mais da metade do preço da máquina que já vem com uma fita.

Conclusão: a Brother está usando exatamente a mesma estratégia dos fabricantes de impressoras a jato de tinta, que cobram uma mixaria pelo aparelho e depois descontam no preço absurdo do cartucho. E a Dymo, outra fabricante desse tipo de aparelho, faz o mesmo.

É o fim da linha pro meu rotulador. Vou colocá-lo de volta na caixa e guardar no alto do armário.

Portanto, se você usa o método GTD ou, por qualquer outro motivo, pensa em adquirir um rotulador eletrônico, minha recomendação é clara: não compre!

E quando for comprar algo que precise de refil, não seja bobo como eu, verifique se o preço é razoável e se há alternativas no mercado.

Tchau, Newshutch... (snif!)

Eu estava com um post quase pronto falando sobre o meu test-drive no Google Reader e minha conclusão de que gosto mesmo é de ler meus feeds no Newshutch, quando me deparei com esta mensagem ao acessá-lo:

Newshutch service will end on November 10th, 2007.

Be sure to export your OPML feedlist and migrate to another feed reader before that date.

For details about how we reached our decision and what we learned from building Newshutch, see our farewell blog post. Thanks to everyone who used and supported Newshutch!

Tchau, amigo. Vou sentir saudade da sua interface explicitamente simples, com nada mais, nada menos do que eu precisava.

Update [21/11/2007]: apesar de terem anunciado o fim da linha para o dia 10 de novembro, o Newshutch continua funcionando normalmente. Será que os caras trancaram a porta e esqueceram de puxar o plug? Ou será que mudaram de idéia? (Como é que é mesmo aquele ditado sobre a esperança?)

Americanas.com anda me incomodando

Venho tentando há mais de um mês, sem sucesso, fazer com que a Americanas.com pare de me enviar propaganda por e-mail.

Minha primeira tentativa foi usando o link para descadastramento que eles fornecem no corpo das mensagens, mas não funcionou. Na semana seguinte estava lá a propaganda, mais indesejada ainda.

A segunda tentativa foi desmarcar a opção de recebimento dentro do meu cadastro no site. Mais uma vez, nada.

Daí não vi outra forma, a não ser reclamar verbalmente, por meio do bom e velho e-mail. Mandei meus xingamentos pelo endereço do SAC e aguardei. Prontamente, no dia seguinte, recebi um e-mail de resposta… vazio.

Até conferi o código fonte pra saber se era um problema de exibição do Gmail, mas não era. O bicho estava vazio mesmo. De qualquer forma imaginei que esta resposta, apesar de não dizer nada, significava alguma coisa. Finalmente eu havia me livrado deles. Mais um engano.

E agora, Lombardi, qual é a solução? É simples, Sílvio: a partir de agora, todo e-mail deles que chega pra mim é spam e eu denuncio ao Gmail como tal. O bacana é que cada denúncia minha se reflete na forma que o Gmail trata as mensagens da Americanas.com para os outros usuários. Nada como a democracia dois-ponto-zero.

Isso me lembra um outro caso patético de desrespeito ao cliente.

De volta à escola: especialização em design de interação

Mais de um mês sem postar e eu estou de volta pra dar uma notícia ótima (tudo bem, é mais “ótima” pra mim que pra você, mas que é pelo menos boa, ah, isso é).

É o seguinte: a PUC Minas divulgou hoje o resultado da seleção para os cursos da pós-graduação de 2007 e, para minha alegria, meu nome estava na lista dos selecionados para a Especialização em Design de Interação. As aulas começam só dia 13, mas confesso que já estou até com uma certa ansiedade.

O curso é coordenado pelo Caio Cesar e o Daniel Alenquer, os mesmos que organizaram o Workshop de Usabilidade e Projetos de Interação na PUC Minas em 2006 e participaram da organização das palestras do Dia Mundial da Usabilidade de 2005 e 2006 em Belo Horizonte.

Tenho certeza que vai ser bem proveitoso. Olha só o programa:

  • Fundamentos de design de interação
  • Fatores humanos
  • Estilos de interação
  • Design centrado no usuário I e II
  • Prototipação
  • Usabilidade
  • Métodos e técnicas de avaliação I, II e III
  • Workshops de projetos de interação
  • Workshops de análise de usabilidade
  • Tópicos I: acessibilidade
  • Tópicos II: tendências do design de interação
  • Metodologia do ensino superior (optativa)

O que não vai faltar este ano é assunto pra postar aqui.

Tchau, Bloglines. Olá, Newshutch!

Tela do Newshutch

Há algum tempo vi no Signal vs. Noise um comentário elogiando a interface de um novo agregador de feeds. Até então eu usava o Bloglines, mas desde que experimentei o Newshutch, fiquei viciado à sua interface simples e muito funcional.

Atualmente a aplicação é bem estável, mas quando comecei a usá-lo, há aproximadamente um mês, era fácil perceber que os caras estavam fazendo atualizações no sistema e na interface num período de tempo curtíssimo, praticamente on the fly.

O que acho bacana nele (e o que me convenceu a mudar definitivamente) é o fato dele mostrar na lista de feeds somente os sites que ainda contém itens não lidos. Assim, quando leio o último item de um feed, ele some da coluna esquerda com uma animação suave. No Bloglines, com todos os feeds ao mesmo tempo na coluna esquerda, dava a impressão de que eu nunca acabaria de ler tudo.

Update (25/08/2006):

Update (5/9/2006): Aparentemente o problema que fazia com que alguns blogs aparecessem com os caracteres acentuados truncados foi corrigido.

BH carece de RSS

Até hoje nenhum dos grandes jornais de Belo Horizonte distribui seu conteúdo por feeds RSS ou Atom. Seria por desconhecimento da tecnologia? Pouco provável. Medo de perder visitação no site? Não acredito que ainda haja alguém que ainda pense assim. Só sei que de qualquer forma, é uma vergonha. Enquanto isso, vou lendo diariamente meus feeds de jornais paulistas e cariocas…

Pode conferir:

Tags:
,
,
,

Detran-MG

Já estou cansado de meter o pau em sites de instituições públicas, mas hoje tive necessidade (e o desprazer) de usar o site do Detran-MG para efetuar uma tarefa simples.

Após a experiência posso dizer que é o pior que já vi. Falha em absolutamente todos os aspectos: arquitetura da informação, estética, aderência aos padrões web, acessibilidade… zero de usabilidade.

Mas talvez haja esperança: até o final do ano todos os sites do governo—que são mais de 300—devem aderir às exigências do Modelo de Acessibilidade do Governo Eletrônico. Com isso o site do Detran-MG deveria ser totalmente refeito. Mas, sinceramente, eu duvido que saia alguma coisa até dezembro.

Outra coisa: não deveria estar pipocando trabalho nessa área para as produtoras? Ou será que está e eu não fiquei sabendo de nada?