O ataque dos robôs pornográficos

No post que falo da renovação deste blog, eu disse que iria informá-los quanto aos ataques de robôs de spam ao formulário de comentários, que até então não usava nenhum artifício de proteção.

Nos primeiros quatro dias, recebi somente cinco. De lá pra cá, se passaram quase 20 dias e o volume foi só aumentando. Ultimamente venho recebendo uma média de 30 “comentários indesejados” por dia – todos, sem exceção, consistem puramente de links para sites de pornografia, tentando obter uma referenciazinha pra subir no ranking do Google.

O volume não é espantoso, mas suficiente para fazer valer o tempo gasto na implementação de um CAPTCHA. E foi isso que fiz: coloquei um campo que pergunta Quanto é 2 + 1? no formulário. A solução é realmente muito simples, mas acredito que vai barrá-los. Se forem mais espertos do que estou imaginando, dou um jeito de dificultar mais um pouquinho. Figa.

Novo visual e CMS próprio

O carnaval numa cidade parada pacata do interior mineiro, sem muita coisa pra fazer, me motivou a encarar uma empreitada que eu gostaria de ter realizado há algum tempo: a reformulação visual e técnica deste blog.

O antigo HTML ainda tinha resquícios de um template do Blogger de 2004, que utilizei na primeira versão (quem chegou a dar uma olhada no código fonte antigo deve ter visto que estava uma vergonha). E mesmo achando que o layout não havia envelhecido muito, quis limpar a interface e renová-lo visualmente.

Sem chance nenhuma de acesso à internet (no lugar não funciona nem celular), mas uma cópia do CodeIgniter no notebook e um template HTML da home, começado há alguns meses, produzi a aplicação de gerenciamento de conteúdo, somente com as funcionalidades estritamente necessárias: gerenciamento de posts, comentários e links da lateral (o tal blogroll).

Não deixei de gostar do Textpattern, mas ultimamente, com a facilidade de desenvolvimento usando frameworks, tenho dado preferência à flexibilidade de aplicações customizadas na maioria dos casos. Além disso, eu sempre achei o esquema de comentários do Textpattern meio esquisito – nunca consegui fazer funcionar redondinho.

Para a interface da área de administração de conteúdo, utilizei um padrão que viemos desenvolvendo durante os anos na Media Design. Atende muito bem para a maioria dos sites, com poucas adaptações.

Claro que ainda falta um bocado de coisa pra fazer. A princípio quero implementar um sistema de tags para os posts e colocar uma proteção contra os robôs de spam nos comentários, usando um CAPTCHA. Até lá, vou contando pra vocês sobre os ataques que receber.

O que me impede de escrever

A culpa não é minha. São os outros blogs que publicam demais:

Será que tiro meia horinha pra escrever? Ah, vou dar uma olhadinha rápida no Newshutch primeiro.

Lá se vai o resto do horário de almoço…

Optei por não brigar por isso e não forçar a barra. Escrever no blog, apesar de ser uma coisa que me traz muita satisfação, não está no topo da lista de prioridades. E eu acho que a informalidade desta mídia permite isso muito bem, ainda mais tendo como público pessoas que lêem principalmente por RSS.

Portanto, vamos relaxar. Deixe este humilde blog em algum cantinho do seu agregador. De vez em quando ele vai dar as caras.

Tenho a impressão que já ouvi isso antes. Será que virou moda? Seria o início do estilo relaxed blogging ?

,

Agregadores mais populares

Seguindo a sugestão do Henrique, segue o top 10 de agregadores usados para ler este blog:

  1. Bloglines
  2. Firefox Live Bookmarks
  3. Netvibes
  4. NewsGator Online
  5. Safari RSS (Mac OS X)
  6. Google Desktop
  7. NetNewsWire (Mac OS X)
  8. Thunderbird
  9. FeedReader
  10. Opera RSS Reader

Assim como na lista do Henrique, é estranho ver que muita gente ainda usa agregadores de desktop. Eu mesmo já usei muito o NetNewsWire, um agregador desktop para Macintosh, mas depois que descobri o Bloglines nunca mais voltei.

Ultimamente estou ligado no Newshutch e, apesar da propaganda que já fiz por aqui, ele ainda nem apareceu na lista dos agregadores. Talvez por ser relativamente novo, o sistema de estatísticas do FeedBurner ainda não o reconhece. Ou então ele mesmo ainda não se identifica ao FeedBurner.

Implantando o Textpattern

Finalmente está feito. O ZeroSeis agora usa o Textpattern como sistema de gerenciamento de conteúdo. O Blogger até hoje foi guerreiro e aguentou o batido muito bem, mas eu precisava de mais controle sobre a estrutura e mais facilidade para escrever.

Já deve ser a terceira ou quarta vez que instalo o Textpattern para pesquisar, mas desta vez defini a migração deste blog como meta. Por enquanto, as mudanças estruturais não foram drásticas como previsto, mas pretendo ir moldando o site aos poucos.

Cheguei também a testar o WordPress e outros CMSs, mas o Textpattern foi o que me ofereceu mais flexibilidade e facilidade de customização, podendo ser implementado sem dificuldade em qualquer tipo de site, não só em blogs. Aliás, achei o Expression Engine ainda melhor, mas por ser pago, predendo usá-lo somente em algum projeto comercial que vier pela frente.

O que me agrada muito no Textpattern—da mesma forma que no Expression Engine—é a facilidade de customização dos templates usando tags especiais, tudo acessível pela própria interface adminstrativa. Ou seja, manipulo todos os recursos diretamente do browser: conteúdo, estrutura, templates e até o CSS. Uma vez o sistema instalado, não preciso fazer FTP de mais nada.

Outra coisa que gosto nele é o Textile, uma forma de marcação de texto simplificada, usada para escrever o corpo dos posts. É, basicamente, uma série de “shortcuts” que substituem as tags mais comuns, tornando a escrita mais rápida e deixando os posts mais limpos. Por exemplo: ao invés de escrever <strong>enfase<strong> eu só preciso digitar o texto entre asteríscos ( *enfase* ) e o Textpattern transforma para HTML na hora de exibir. Mas, se for necessário, pode-se também usar tags de HTML. Vale tudo.

A área administrativa não é das mais amigáveis e requer um bocado de prática para usar com fluência. Outro ponto negativo é a documentação: o principal repositório é o wiki Textpattern.net, ainda relativamente fraco. Se comparado com a comunidade do Wordpress, o Textpattern é um projeto pequeno que se desenvolve lentamente.

No exterior existem vários blogs e sites muito interessantes, com destaque para o Hicksdesign, um site que acompanho há muito tempo, que me atiçou a curiosidade sobre o Textpattern e serviu de inspiração.

Com a mudança para o Textpattern, o esquema de URLs também mudou, portanto, pode ser que ainda exista algum problema com links externos, mesmo eu tendo configurado o arquivo .htaccess do Apache para redirecionar todas as URLs do esquema antigo. Seria muito grato se me avisassem caso encontrem algum erro (de qualquer tipo) no meu email ou deixando um comentário.

Problemas com o feed

Uma pequena barbeiragem minha na configuração do Blogger fez com que o feed deste blog parasse de ser atualizado desde abril. Devido à minha baixa freqüência de postagem, apesar de assinar meu próprio feed justamente pra evitar esse tipo de coisa, eu nem percebi o problema. Bem, já está corrigido. Desculpem a nossa falha.

Porque não tenho postado ultimamente

A resposta é simples: tempo. A desculpa mais manjada do mundo.

A falta de tempo não tem me deixado ler o suficiente. Escrever já não é a minha praia, portanto, tenho que ler muito pra gerar a massa crítica de um simples post.

Outro motivo é que, subconscientemente, tenho pensado num realinhamento editorial desse blog. Afinal, bons designers redesenham, mas designers excelentes realinham.

A questão é que tem muita gente mais preparada que eu e muitos sites mais especializados que o meu. Ou seja, não quero fazer mais um blog de citações de coisas interessantes que aparecem na web, pois pra isso já existe o Digg. Falar sobre padrões web? Já temos o Tableless e o Revolução.etc. Usabilidade e design de interação? Experiência Perfeita, Usabilidoido… e muitos outros.

Um assunto que acho pouco explorado em blogs brasileiros é a arquitetura da informação. Se eu estiver enganado, me corrijam. Este é um assunto que me interessa muito, mas por ser tão vasto, não sei se tenho o background suficiente pra passar conhecimento.

Notei que alguns de meus posts são mais polêmicos e geram muitos comentários, principalmente os que marretam algum site, como o do Detran e o do bar Graças a Deus. Não quero bancar o ranzinza e sair falando mal de todo mundo. Sei que todo site ruim tem sua razão de ser assim. Mas a conclusão que tirei disso é que devo ser crítico, emitir minha opinião. É aí que quero encontrar meu lugar.

Enfim, os temas continuam os mesmos, mas espero usar um enfoque diferente na maioria dos próximos posts.

Existencialismo de blogueiro a parte, só espero não ter perdido espaço nos agregadores de muita gente durante o tempo de silêncio.

Algumas atualizações

Pra entrada do ano não passar batida, fiz algumas atualizações na interface e no código do blog:

  • Coloquei um link para baixar o hCard contido no HTML da home.
  • Removi a lista de trabalhos recentes (o portfolio da mediadesign faz melhor esse papel).
  • Substituí o ícone do feed RSS pelo novo ícone padrão.
  • Criei uma lista de links (ou blogroll) unificada e compatível com o microformato XFN.

Ainda não deu pra implementar o WordPress, mas isso fica para a próxima “iteração”. Daí pretendo mudar tudo: arquitetura da informação, layout, tipografia, etc. Vamos ver pra quando vai dar…

Tags: , , , , ,

Meu hCard

Na onda dos Microformats, coloquei a minha breve descrição na página de entrada deste blog no formato hCard. Ficou assim:

&lt;p class="vcard"&gt;&lt;a class="url fn" href="http://www.zeroseis.com.br/"&gt;Fabrício Marchezini&lt;/a&gt; é &lt;span class="title"&gt;designer de interface e desenvolvedor web&lt;/span&gt; na &lt;a href="http://www.ah.com.br/" class="org"&gt;mediadesign&lt;/a&gt; e freelancer em &lt;span class="adr"&gt;&lt;span class="locality"&gt;Belo Horizonte&lt;/span&gt;, &lt;span class="region"&gt;MG&lt;/span&gt;, &lt;span class="country-name"&gt;Brasil&lt;/span&gt;&lt;/span&gt;. Trabalha com design impresso desde 1994 e com internet desde 1998. &lt;a href="mailto:fabriciomarchezini@gmail.com" class="email"&gt;&lt;img src="/_img/envelope.gif" alt="" /&gt; Email&lt;/a&gt;&lt;/p&gt;